segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Guerras Regenciais



Durante esse período ocorreram diversas guerras, as mais importantes foram:
۰ Cabanagem (Pará), as pessoas moravam em cabanas - por isso o nome das revoltas - tinham como interesse, melhores condições de vida e eram contra o Regime Regencial. Foi uma revolta de índios, mestiços e negros.
۰ Revolta dos Malés (Bahia), revolta entre escravos e ex-escravos que tinham como interesse a liberdade.
۰ Balaiada (Maranhão). Escravos e peões que participaram. Lutaram contra fazendeiros, escravos queriam melhores condições de vida e liberdade e os peões queriam uma parte da terra para que eles mesmos trabalhassem no que eram deles.
۰ Farroupilha (Rio Grande do Sul). Foi a mais longa guerra civil do Brasil. Teve início com um desentendimento entre fazendeiros gaúchos e parlamentares do governo. A principal fonte de renda gaúcha era o charque. Os uruguaios começaram a vendar o charque mais barato fazendo a renda dos gaúchos diminuírem. Os fazendeiros, então, pediram ao governo que aumentasse o imposto do charque-uruguaio, mas os fazendeiros de outras partes do Brasil e parlamentares preferiram ficar pagando mais barato pela carne dos uruguaios e não aumentaram o imposto. Isso gerou uma grande revolta e começou a Guerra dos Farrapos (que teve esse nome, pois seus soldados só receberam uma farda em toda a vida). Eles criaram uma república por bastante tempo depois de terem tomado Rio Grande do Sul. O governo então aumentou o imposto sobre o charque uruguaio em 25% e concedeu mais direitos para os gaúchos que decidiram acabar com a guerra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário